O feed do Instagram mudou?

1 de abril 2016 Por | postado em "Marketing Digital, Planejamento de Comunicação"

POST-INSTA

Nos últimos dias, a notícia de que o Instagram mudaria a forma como exibe as postagens no feed de notícias gerou mobilização e até protestos na internet. Ao descobrir que a rede social iria passar a mostrar as postagens por ordem de relevância em vez da ordem cronológica adotada até agora, muita gente achou ruim e o Instagram recebeu diversas reclamações.

Leia o artigo inteiro




Planejamento no Design de Embalagens – Parte II

20 de abril 2012 Por | postado em "Design de Embalagem"

Detalhe de rótulo de vinho desenvolvido pela Human

Mesmo projetos mais simples exigem um planejamento cuidadoso com cronograma de atividades coerentes com sua complexidade. Não é incomum ver situações nas quais a burocracia ou imprevistos atrasam ou até mesmo exigem que parte ou todo o processo seja revisto ou refeito. Por isso, é importante estabelecer um certo grau de flexibilidade que permita o gerenciamento de contingências, sem prejuízo para a sequência do projeto. Por não existirem dois projetos iguais, todas as etapas devem ser muito bem traçadas e monitoradas pelo coordenador.

Dependendo da verba disponível, embalagens impressas em materiais como plástico, papéis especiais e lata, por exemplo, podem não contar com provas confiáveis para correção e compensação de cores. Muitas vezes o resultado final somente poderá ser conferido no momento da impressão, e determinadas variações cromáticas nem sempre podem ser corrigidas satisfatoriamente “na máquina”, especialmente quando se tratam de problemas em áreas muito específicas como tons de pele e imagens de alimentos.
A disparidade entre o que se vê no monitor e o resultado final, passando pelas escalas de cores e provas digitais, já sinaliza a importância dessa questão. Mesmo monitores bem calibrados podem reservar surpresas desagradáveis, já que a conversão de RGB para CMYK ou Pantone® é feita via software e por aproximação. Portanto, a recomendação é tratar tudo o que envolve cores com a maior atenção possível, procurando sempre utilizar escalas CMYK e Pantone® novas e de boa qualidade e processos de impressão de provas que mais se aproximam do material e do sistema de impressão final.

“A concepção criativa deve, obrigatoriamente, considerar todos os fatores técnicos relacionados ao sistema de impressão. Por isso, estabelecer parcerias de longo prazo entre o escritório de design e a gráfica é uma prática saudável que cria laços de compromisso e torna o processo menos vulnerável.”

Embalagem de fone de ouvido da Audiovox Erbudeez - Medalha de ouro Pentaward 2009

Em função de tantas variáveis, a possibilidade de refazer o processo de pré-impressão para correção de cores nunca deve ser totalmente descartada, embora seja um procedimento que, dependendo da envergadura do projeto, pode representar um custo adicional extremamente alto. Em razão disso, a escolha do fornecedor de impressão deve ser feita com bastante critério. Visitar antecipadamente a empresa que prestará o serviço, conferir sua estrutura, os equipamentos, o portfólio e estabelecer princípios consistentes de qualidade são iniciativas importantes para a redução de riscos. Parcerias de longo prazo entre o escritório de design e a gráfica criam laços de compromisso e tornam o processo menos vulnerável. Esse contato direto só traz benefícios e permite ao designer avaliar os potenciais e limitações do fornecedor e levar tudo em conta na hora de desenvolver uma solução. De nada adianta propor uma peça extremamente sofisticada se o sistema de impressão e/ou o material empregado não permitirem reproduzir certas nuances com fidelidade. E é essa combinação colaborativa de habilidades e experiências que tem ajudado a produzir resultados significativos na redução de custos, no aprimoramento da qualidade e na inovação de processos.

Texto originalmente escrito para a revista Mundo Flexo.
Enio Souza é Designer, sócio e diretor de criação da Human Design & Comunicação e especialista em Branding-Gestão de Marcas pela Universidade Positivo de Curitiba.




* O planejamento no design de embalagens

20 de abril 2012 Por | postado em "Design de Embalagem"

Detalhe do design de rótulo de palmito desenvolvido pela Human

Ao caminharmos pelos corredores dos supermercados podemos constatar uma infinidade de formas, padrões e cores aplicadas na produção das embalagens dos produtos que consumimos. Nas gôndolas, marcas concorrentes são expostas lado a lado e permitem identificar suas particularidades e algumas semelhanças que costumamos chamar de “linguagem da categoria”. Essa linguagem é uma das principais referências estratégicas para desenvolvimento de um projeto gráfico de rótulo ou embalagem. Ela precisa ser corretamente assimilada como elemento de referência conceitual e como oportunidade de diferenciação e posicionamento do produto. O design de embalagem possui atributos intrínsecos que vão muito além dos objetivos originais de proteger, informar, transportar, armazenar e expor o produto. Leia o artigo inteiro